Home > A História da Bacula Systems > Glossário > Definição e tipos de backups remotos.

Definição e tipos de backups remotos. Como escolher uma solução de backup remoto?

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
(21 avaliações, média: 5,00 de 5)
Loading...
Atualizado 5th janeiro 2023, Rob Morrison

O que é backup remoto? Os desafios e recursos mais populares.

O backup remoto, como parte da proteção de dados das empresas, é extremamente importante, pois garante às organizações sua continuidade operacional e funcionalidade na ocorrência de perdas ou danos a dados críticos que possam afetá-las, como por exemplo:

  • Perda do BD da empresa
  • Corrupção do BD e/ou aplicação que controla os processos de produção automatizados
  • Perda de dados organizacionais históricos, enquanto a empresa está no processo de auditoria ou avaliação de padrões de qualidade
  • Perda de informações sobre os balanços e indicadores de gestão dos diferentes processos organizacionais
  • Roubo de um computador ou dispositivo, mesmo pelas pessoas que lidam com informações confidenciais de gerenciamento

Resumindo: Não é incomum surgirem situações e eventos que comprometem a integridade dos dados dos processos e dos usuários e, portanto, o funcionamento da empresa. Sendo assim, uma sofisticada estratégia de backup remoto pode ajudar muito a se preparar para possíveis desastres.

A importância do backup remoto nas organizações é amplamente reconhecida e, embora essa proteção seja o objetivo principal, o fornecimento dela também permite:

  • Preparação de ambientes alternativos de recuperação de dados em caso de desastre ou perda total de informações;
  • Migração de dados para locais remotos, tanto seletiva quanto massiva;
  • Avaliação de cenários de backup, de acordo com as informações usadas e requeridas para a análise.
  • Estimativa de recursos, tais como armazenamento, dispositivos de rede e comunicação, servidores, entre outros (planejamento de capacidade);
  • Diminuição de custos, usando abordagens e/ou esquemas que minimizem as despesas operacionais e de manutenção em dados e processos.

Porém, é claro que é necessário que os dados dos quais foi feito backup sejam armazenados em locais seguros, que podem, ou não, ser administrados e mantidos pela mesma empresa. Esses dados também podem ser armazenados em locais fisicamente fora da empresa. E para fazer o backup e armazenar os dados fora da organização, as empresas usam soluções remotas de backup.

 

Portanto, há dois destinos potenciais para o armazenamento dos volumes de backup:

  • Áreas locais que trabalham com um software de backup interno;
  • Locais remotos que utilizam soluções especiais de backup.

Áreas locais são usadas, geralmente, para fazer backup de informações em dispositivos (como discos, unidades de fita, robôs de reposição automática em fita, dispositivos NAS e SAN, etc.) localizados no mesmo espaço físico ou acessíveis a distâncias muito próximas, geralmente, através de uma LAN.

A configuração e uso desses locais permitem a recuperação de dados em caso de perdas que não afetem a produtividade total do data center. Embora eles exijam ações de recuperação, seu envolvimento é parcial, ou focalizado no processo ou local onde isso ocorre. Normalmente, eles são administrados pelo pessoal da mesma empresa.

O uso de um software de backup remoto permite às organizações armazenar os volumes que contêm os backups em locais externos, que podem ou não pertencer a elas, garantindo assim a disponibilidade de mecanismos e ferramentas de recuperação no caso de perda de informações, possivelmente em situações que a organização não pode controlar, como desastres naturais, incêndios, enchentes, falhas físicas na infraestrutura, falhas elétricas, furtos, etc., e que poderiam impactar significativamente as atividades e processos operacionais normais da empresa.

Por causa dos recursos que as ferramentas de backup de dados oferecem, e das melhorias tecnológicas que surgiram em termos de conectividade de rede, otimização de servidores e equipamentos, melhorias no nível de cabeamento e interconexão, entre outras, o backup remoto tem se moldado como uma ferramenta que é cada vez mais confiável para proteger os dados corporativos.

Um software de backup remoto permite que as organizações realizem backups automatizados de informações de maneira eficiente para locais remotos, seja através de uma WAN ou da internet. Como se trata de um software de backup em rede, ele é composto de vários elementos (processo master ou diretor e clientes que executam os agentes de aplicação e serviços de gerenciamento de armazenamento) que trabalham juntos para promover a configuração e execução da política de backup organizacional.

Embora haja muitas vantagens e funções oferecidas pelas soluções de backup remoto, é preciso levar alguns outros pontos em consideração, por exemplo:

  • Segurança e proteção dos volumes de backup remoto e do canal de transmissão de dados durante o processo de transferência. Isso é realizado usando metodologias de criptografia, que podem ser feitas no nível do cliente ou do armazenamento.
  • Administração e uso adequado da largura de banda. Embora haja tecnologias e dispositivos que ofereçam melhor desempenho nesse quesito, são necessários alguns ajustes no nível lógico do projeto e da administração da rede.
  • O uso de técnicas para a administração e transmissão remota das informações de backup, como compressão e deduplicação, também ajuda a otimizar o uso da largura de banda.
  • Uso de tecnologias que permitem a redução do número de pacotes transferidos através da rede, tais como Network Data Management Protocol (NDMP), soluções de armazenamento em NAS (Network-attached storage) e SAN (Storage Area Network), redes de fibra, entre outras.
  • Implementação de uma política e mecanismos adequados para a proteção de acesso aos usuários, não apenas para volumes de backup, mas também para utilitários e aplicações destinados ao gerenciamento e administração de backups, tais como consoles administrativos (em linha de comando, interface gráfica ou web), ferramentas de gestão e planejamento, etc.

Devido ao aumento da quantidade de informações geradas nas empresas atualmente, e à crescente necessidade de acessar essas informações em tempo hábil, o uso das nuvens públicas ou privadas para armazenamento e localização dos backups remotos é cada vez mais empregado como um recurso valioso, seja como uma solução única ou híbrida.

Dentro dessa categoria, há também a solução de backup remoto em nuvem, que permite cópias de dados e informações em locais de armazenamento remoto na internet. Esse serviço é disponibilizado por diferentes provedores, tais como Amazon, Azure, Google ou qualquer outro que ofereça recursos com os níveis apropriados de segurança, acessibilidade e operação necessários para esse processo.

Os principais recursos oferecidos pelas soluções de backup remoto são:

  • Acesso a backups a partir de diferentes partes e lugares, assim como de diferentes plataformas, como computadores, celulares, desktops, etc.
  • Escalabilidade aos requisitos de dados e às informações que precisam ser reforçadas. Da mesma forma, a administração é muito flexível e a alocação de recursos é rápida e eficaz, sem a necessidade de configurações complexas e complicadas.
  • Medição dos recursos utilizados, levando em consideração o espaço em disco utilizado, como o volume de dados por mês, embora isso possa variar de acordo com as aplicações, bancos de dados, sistemas operacionais, esquemas de redundância, entre outros.
  • Esquema orientado à serviço, que permite ao pessoal da empresa usá-lo se necessário, com os recursos e ferramentas para monitorar sua execução e funcionamento, o que também garante a integridade dos dados armazenados e/ou restaurados.
  • Ambiente compartilhado e seguro, onde a salvaguarda dos volumes de backup é garantida, já que estão em uma rede pública, mas com mecanismos de segurança e proteção que impedem que os dados de diferentes usuários sejam trocados ou violados.

Em relação às funções requeridas que nem sempre estão presentes em algumas soluções de backup, considere o seguinte:

  • Criptografia dos dados, tanto no processo de cópia, como nos volumes de backup que são gerados. Isso pode ser feito no lado do cliente, ao qual o backup é feito, ou no processo que controla e administra os recursos de armazenamento do software de backup remoto.
  • A implementação do agendamento de backup, permitindo a configuração de uma política que garante sua execução contínua, de acordo com diferentes níveis e critérios.
  • Compressão e deduplicação, como mencionado anteriormente. Esses processos permitem otimizar o uso da largura de banda, conseguindo assim uma redução nos tempos de execução dos backups, já que com a compressão o tamanho dos pacotes é reduzido, e a deduplicação evita a duplicação da transferência de dados nos objetos a serem copiados.
  • O uso de largura de banda é um ponto muito importante a ser considerado, já que deve ser ajustado e configurado, para que seja possível aproveitar a execução dos backups ao máximo. Ele pode até ser ajustado de acordo com diferentes tipos de backups, considerando diferentes critérios, classificação e níveis de criticidade ou importância.

As vantagens da estratégia de backup remoto são:

  • Adaptabilidade a diferentes ambientes e plataformas heterogêneas existentes nas organizações;
  • Capacidade de crescimento, de acordo com as exigências organizacionais, tanto em tecnologia, quanto em processos e pessoas;
  • No caso de um software de backup em nuvem, há uma economia de custos em infraestrutura, operação e manutenção, proporcionando à empresa a opção de concentrar seus esforços e investimentos nos principais processos de sua operação, que constituem as operações centrais do negócio;
  • Da mesma forma, o backup remoto em nuvem permite o acesso à plataforma de backup da empresa a partir de qualquer lugar, de acordo com os parâmetros de segurança e de acesso definidos.

Além disso, o uso de soluções de backup em nuvem se tornará cada vez mais comum, por causa da existência de ambientes operacionais com modos híbridos na área de tecnologia. Esses ambientes possuem recursos em áreas locais e outros em nuvem, oferecendo ferramentas e aplicações que podem ser usadas pelas organizações.

Últimos posts de nosso blog de software de backup remoto

ContentsMétodos de apoio Proxmox incorporadosNomes de arquivos e compressãoRetenção de backups e exemplosMétodos de backup do Proxmox da Bacula EnterpriseApoio Proxmox com a Bacula EnterpriseProxmox restaurar com Bacula EnterpriseConclusão A criação de backups efetivos é uma prática crítica para quase todas as empresas atualmente, não importa com que tipos de dados e aplicações elas estejam…

dezembro 14, 2022 / Deixe um comentário
O que é um NAS para backup? Soluções de backup NAS

ContentsO que é NAS para backup e o que significa backup de dados do NAS?Como funciona um backup NAS?Por que você precisa de um sistema NAS?Interfaces do sistema NASVantagens e desvantagens do backup de dados do NASProteção do NAS para BackupSoluções de backup NAS da BaculaAdequado para backup de dados do Synology e outros fornecedores…

novembro 15, 2022 / Deixe um comentário
Backup para Nutanix: Definição, Funcionalidades e Soluções

ContentsIntrodução à NutanixMotivos para fazer backup da NutanixAs 11 melhores soluções de backup para NutanixBarracudaHYCUCohesityDruvaVeritasBacula EnterpriseVeeamUnitrendsCommvaultNAKIVORubrikConclusões Introdução à Nutanix A Nutanix é uma plataforma de software híbrida com foco na escalabilidade. Esse tipo de escalabilidade é possível devido à HCI, ou infraestrutura hiperconvergente, que é um sistema de instâncias individuais de servidor que pode atuar…

outubro 19, 2022 / Deixe um comentário
Sobre o autor
Rob Morrison
Rob Morrison é o diretor de marketing da Bacula Systems. Ele começou sua carreira de marketing de TI na Silicon Graphics, na Suíça, e desempenhou intensamente várias funções de administração de marketing por quase 10 anos. Nos 10 anos seguintes, Rob também ocupou vários cargos de administração de marketing na JBoss, Red Hat e Pentaho, assegurando o crescimento da participação no mercado dessas empresas reconhecidas. Ele é formado pela Universidade de Plymouth e tem um diploma de honras em mídia digital e comunicação, além de ter feito um programa de estudos no exterior.
Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *